Compara Câmbio

Tudo o que você precisa saber para levar dinheiro com segurança em sua viagem!

Doleira

Depois de pesquisar no Compara Câmbio a cotação de câmbio mais vantajosa em sua cidade, você compra o dinheiro e então, olhando aquele bolo de notas na mão, surge a dúvida: como vou levar o dinheiro em segurança para o exterior?

Em primeiro lugar, uma dica valiosa é tentar pagar os grandes gastos ainda aqui no Brasil. Hotéis, aluguel de carro, passagens de trem, passagens aéreas e até algumas atrações turísticas podem ser compradas e pagas pela internet, via cartão de crédito. Isto pode diminuir consideravelmente a quantidade de dinheiro vivo que você precisará levar. Outra vantagem de efetuar a compra no Brasil é poder parcelar sua compra em alguns casos, e também fugir do IOF de 6,38% cobrado quando o cartão é utilizado no exterior.

O cartão pré-pago também é uma opção para diversificar os meios de levar dinheiro ao exterior. Você o utiliza como um cartão de débito, pode efetuar saques e em casos de emergência, é possível carregar o cartão ligando ou mandando e-mail para a casa de câmbio onde comprou o cartão. Apesar do IOF de 6,38%, o cartão pré-pago é uma boa solução para aqueles que não gostam de levar muito dinheiro vivo ou querem diversificar e levar o dinheiro de várias formas.

Devido à alta do IOF para uso do cartão de crédito no exterior (6,38%), esse atualmente é o meio menos vantajoso financeiramente para levar dinheiro ao exterior. O sobe e desce da cotação do dólar também não favorece o uso do cartão, pois apenas no dia de fechamento da fatura é que você saberá qual cotação do dólar será aplicada. Esse valor pode variar bastante em relação a cotação do dia em que você realizou a compra, o que pode causar uma surpresa muito desagradável ao abrir a fatura do cartão. Assim, o cartão deve ser usado apenas em emergências e para comprovar recursos na imigração, caso seja solicitado. (Neste caso, não se esqueça de levar o extrato do cartão, onde conste o limite disponível).

Para transportar o dinheiro em espécie, sugerimos que você compre uma doleira (ou porta dólar). A doleira é parecida com uma pochete, mas bem mais fina, feita de tecido maleável, justamente para ser usada por dentro da calça. É o modo mais seguro para levar o dinheiro durante o voo e os deslocamentos. Melhor ainda é comprar uma doleira para cada pessoa que viajar com você e dividir o dinheiro. Assim cada um fica com um pouco e diminui o risco do grupo ficar sem dinheiro nenhum em caso de roubo ou perda.

Doleira

A melhor companheira para você levar seu dinheiro!

No aeroporto, tenha muito cuidado com seus pertences. Mesmo na hora de passar pelo raio–x e detector de metais, você deve ficar atento e tomar algumas precauções. Compre uma doleira que não tenha nenhum metal, pois assim você não precisará tirá-la do corpo para passar pelo detector de metais. Relógio, jóias e carteira devem ser colocados dentro de uma bolsa ou mochila fechada antes de passar no raio-x. Enquanto você passa pelo detector de metais, perde de vista por alguns momentos seus pertences, que ficam a mercê de pessoas mal intencionadas. Mesmo que não tenha fila e você esteja passando praticamente sozinho, tome essas precauções, pois nós já fomos roubados por funcionários que cuidam do raio-x. Então, todo cuidado é pouco!

Deu tudo certo no aeroporto e no voo, e você finalmente chegou ao seu destino. E agora, como guardar e levar o dinheiro durante o resto da viagem? Chegando ao hotel, verifique se este possui cofre, e se ele é realmente seguro. Se sim, guarde seu dinheiro e documentos dentro. Caso não tenha cofre, você pode usar a tática de colocar o dinheiro dentro de um pote de shampoo ou creme (que não seja transparente), e colocá-lo dentro da mala com cadeado. (Algumas pessoas preferem deixar a mala sem cadeado, pois alegam que a mala com cadeado pode chamar ainda mais atenção. Imagino que isto seja uma questão bastante pessoal. O importante mesmo é guardar o dinheiro dentro de um objeto inusitado).

Não esqueça: Não deixe todo dinheiro em um só local. Divida o dinheiro em 3 ou mais partes, coloque nos potes e espalhe em diferentes locais da sua mala.

Se você for utilizar o cadeado em sua mala, é importante também se proteger contra o golpe da cesárea colocando um lacre juntamente com o cadeado e afixando em uma parte fixa da sua mala.

Mala com cadeado e lacre

Não esqueça de afixar o lacre em um ponto fixo da mala e no cadeado. Como lacres são comuns, personalize o seu de modo a torná-lo único.

Para passear na cidade, recomendamos fortemente que você coloque um cadeado na sua mochila (aqueles com código, não o de chave). A mochila fechada com cadeado te deixa mais tranquilo para caminhar e andar de metrô, já que ninguém conseguirá abrir o zíper facilmente. No caso das mulheres, a melhor opção são as bolsas de alça longa, que podem ser carregadas em frente ao corpo.

Bolsa Cruzada na frente

Bolsa de alça longa. Mantenha sempre à frente do corpo.

Em Paris, por exemplo, são muito comuns furtos de carteiras, celulares, etc, pois as pessoas estão distraídas e com as bolsas e mochilas dando sopa. Nós mesmos nos safamos de um furto desse tipo graças ao cadeado na mochila. Quanto ao dinheiro, coloque um pouco na carteira, e o resto, na doleira. Jamais ande com a carteira cheia de dinheiro no bolso da calça ou bolsos da roupa, é prato cheio para os assaltantes!

6 coisas que você precisa saber antes de comprar dólar ou euro

PASSAPORTE

Uma parte importante do planejamento de viagem que geralmente é negligenciada é a compra da moeda estrangeira. Muita gente não tem tempo para pensar em tudo e acaba deixando para trocar os reais por dólar/euro só no aeroporto, que na maioria das vezes possui a cotação mais alta…ou então pior, ao tentar trocar no aeroporto de destino, descobrem que lá não aceitam reais! Assim, pesquisar para comprar a moeda estrangeira é super importante para o sucesso da sua viagem, evitando contratempos e economizando seu dinheiro.

Acessando o Compara Câmbio você obtém a lista das casas de câmbio da sua cidade com as cotações atualizadas, evitando a perda de tempo de procurar e ligar para inúmeros estabelecimentos.

Depois de encontrar a casa de câmbio mais conveniente, existem 5 coisas que você precisa saber antes de fechar negócio:

1) Diferença entre Dólar Turismo e Dólar Comercial:

  • Dólar Comercial: é a taxa que as grandes empresas utilizam para fazer importação/ exportação de mercadorias.
  • Dólar Turismo: é aquele que compramos quando vamos viajar. A cotação do dólar turismo é sempre mais alta que o comercial. Compra de passagens aéreas em companhias estrangeiras, gastos realizados no exterior por meio de cartão de crédito/débito, recarga em cartão pré-pago e aquisição de moeda em espécie seguem a taxa do dólar turismo. Lembrando que as operações de compra/venda de dinheiro em espécie possuem IOF de 0,38%, e no cartão pré-pago (que pode ser feito em bancos ou algumas casas de câmbio) incide um imposto de 6,38%, o mesmo valor que recai sobre o cartão de crédito.

2) Onde comprar: é importante comprar/vender moeda estrangeira com empresas credenciadas no Banco Central. O chamado “câmbio paralelo” ou “câmbio negro”, além de ser crime passível de punição, não oferece nenhuma segurança, sendo que a chance de receber notas falsas é alta. O câmbio paralelo também não fornece o contrato de câmbio ou qualquer tipo de garantia. Realizando sua compra nas instituições credenciadas no BACEN, você também fica protegido, pois caso tenha algum problema e a casa de câmbio se negar a resolver, você pode recorrer ao BACEN e fazer uma reclamação. Todas as casas de câmbio cadastradas no Compara Câmbio tem registro junto ao BACEN, e neste link está disponível a lista completa.

3) Documentação: para compras até R$10.000,00 (dez mil reais), é necessário fornecer RG, CPF (em situação regular), endereço e telefone. Para compras acima desse valor, podem ser solicitados comprovante de renda, IR e o pagamento da operação deve ser feito obrigatoriamente por transferência bancária.

4) Dê preferência para notas pequenas: na hora de comprar o dinheiro na casa de câmbio, dê preferência para notas pequenas. São de mais fácil aceitação no comércio e caso você perca alguma nota, o prejuízo será menor. Já imaginou perder uma nota de 200 €? Tanto nos Estados Unidos como na Europa, você receberá muitas moedas de troco. Tente gastá-las lá, pois as casas de câmbio não compram moedas, apenas notas. Atenção: evite pegar notas de 500 €, pois elas são pouco aceitas, devido à alta taxa de falsificação dessa nota. Tenha em mente que nenhum taxista ou lanchonete vai aceitar uma nota dessas, por exemplo. Se não tiver jeito e você pegar uma nota de 500 €, procure usá-la para pagar contas de valor alto, como hospedagem.

5) Contrato de câmbio: é o comprovante da operação de câmbio, ou seja, da compra ou venda de moeda estrangeira. É muito importante solicitar esse documento para a casa de câmbio, pois ele pode ser exigido para comprovar a proveniência do seu dinheiro na imigração. Mesmo que você tenha comprado menos de R$10.000,00, é importante colocar o contrato de câmbio junto com os demais documentos de viagem, assim, se alguma autoridade o solicitar, você estará com ele nas mãos. Estar em posse do contrato de câmbio também é essencial no caso de receber notas falsas, já que ele é a comprovação de que você adquiriu as notas na casa de câmbio, e assim essa fica responsabilizada e obrigada a resolver o problema.

Comprovante de operação de Câmbio

Comprovante de operação de Câmbio

Bons tempos em que 1 dólar valia R$ 2,05 😛

6) Limites para compra: não existe limite para comprar dólar ou outra moeda estrangeira no Brasil, mas se você ultrapassar o valor de  R$10.000,00 (em moeda nacional ou estrangeira), deve preencher a Declaração Eletrônica de bens de Viajante (e-DBV), através do site da receita federal, e se apresentar à fiscalização aduaneira no aeroporto, portando passagem, passaporte e o contrato de câmbio. Vale ressaltar que a e-DBV é por família, e não por pessoa. Assim, para não precisar preencher a e-DBV, são R$ 10.000,00 no máximo que a família toda pode levar. No caso de namorados, o limite permitido sem precisar fazer a e-DBV é de R$ 10.000,00 para cada um.

Segue abaixo o passo a passo para preenchimento da Declaração:

A. Preencha o código numérico mostrado na figura e clique em Nova declaração

EBDV - Página Inicial

EBDV – Página Inicial

B. Selecione a via de transporte

C. Selecione a opção sim. 

D. Em grupo, selecione a opção Porte de Valores

E. Em Subgrupo, selecione Valores em Moeda

F. Selecione a moeda que irá levar, o valor e clique em Incluir. Adicione todas as moedas que estiver levando e quando tiver terminado clique em Avançar.

EBDV - Página 2

EBDV – Informações sobre bagagem

G. Preencha seus dados pessoais, clique em Avançar e pronto. Sua declaração já foi registrada. Imprima o Extrato da Declaração e apresente-se à fiscalização aduaneira no aeroporto de embarque com seus documentos.

EBDV - Página 3

EBDV – Dados do Viajante

Agora que você já sabe tudo sobre compra de moeda estrangeira, corre lá no Compara Câmbio e encontre a melhor taxa de câmbio na sua cidade.

UA-7303815-28